• Acessibilidade
  • +
  • -
  • Youtube OABRN
  • Facebook OABRN
  • Instagram OABRN
  • Twitter OABRN

30 de janeiro, 2020 OAB/RN discute porte de arma para advocacia e abre consulta pública

Por: Aura Mazda

A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN), realizou nesta quinta-feira (30), uma audiência pública para debater o porte de arma para a advocacia. Participaram o presidente da OAB/RN Aldo Medeiros, a vice-presidente Rossana Fonseca, o secretário-geral João Victor de Hollanda, a secretária-adjunta Milena Gama e diretor-tesoureiro Alex Gurgel.

O evento foi transmitido ao vivo pelo youtube da instituição e também contou com a participação de membros da advocacia e Conselheiros Federais Canindé Maia e Olavo Hamilton. A audiência teve como objetivo discutir o PL-343/2019, bem como ouvir a opinião da categoria sobre o tema.

O presidente da OAB/RN, Aldo Medeiros falou sobre a relevância do debate e fomento de pensamentos embasados a respeito do porte de arma para a advocacia. “É importante ouvir a opinião de advocacia e gerar debates relevantes sobre um tema tão atual e que divide opiniões no atual cenário brasileiro”, disse.

O advogado José Costa Neto defendeu o porte de arma para a advocacia para a proteção pessoal e isonomia com outras classes do judiciário e Ministério Público. “A advocacia é uma vítima em potencial. Não precisamos de porte para crimes como furto e assalto mas sim em razão do aumento da pistolagem e crime organizado”, frisou.

O advogado João Victor de Hollanda argumentou que o porte de arma não é um fator primordial para a construção de uma sociedade segura. “Não quero um futuro em que portar uma arma seja a única estratégia para combater o mal, e sim por vias da educação, fortalecimento da democracia e valorização dos agentes de segurança”, disse.

Consulta pública

A OAB/RN quer ouvir a sua opinião sobre o porte de arma para a advocacia. Por meio do LINK você pode ser favorável ou contra o porte. Participe da pesquisa, sugerida pela OAB Subseção de Mossoró, na qual o resultado será encaminhado ao Conselho Federal da OAB.

VOLTAR